Batistério – Pisa, Itália

É outro dos edificios que compõe o complexo histórico do Campo dei Miracoli, como o nome indica é utilizado para celebrar baptizados e está dedicado a S. João Batista. O seu interior menos monumental que o de Florença, consegue ainda assim surpreender pelas suas dimensões, principalmente pela altura. Tem uma das maiores cúpulas de Itália e a sua construção data do século XII.
It is another of the buildings that make up the historical complex of Campo dei Miracoli, as the name indicates is used to celebrate baptisms and is dedicated to St. John the Baptist. Its less monumental interior than the one of Florence, is still able to surprise specially because of its dimensions, mainly by the height. It has one of the largest domes in Italy and its construction dates back to the 12th century.

Continue a ler “Batistério – Pisa, Itália”

Piazza dei Cavalieri – Pisa, Itália

Deixámos o Campo dei Miracoli para trás e enquanto caminhávamos em direcção ao nosso restaurante, rogando pragas á chuva passámos por esta bonita praça que neste dia estava um pouco mais cinzenta mas sem retirar interesse aos elegantes edificios que a compõem. Como se tivéssemos entrado noutra cidade, dedicada aos cavaleiros da Ordem de Santo Estevão cuja igreja desenhada por Vasari (o arquitecto de Cosimo I) podemos ver na praça.
We left the Campo dei Miracoli behind and as we walked towards our restaurant, cursing the rain, we passed through this beautiful square that was a little gray today but still it could not take its interest with the elegant buildings that complete it. As if we had entered another city, dedicated to the knights of the Order of Saint Stephen whose church designed by Vasari (the architect of Cosimo I) we can see in the square.

Continue a ler “Piazza dei Cavalieri – Pisa, Itália”

Camposanto – Pisa, Itália

Fiquei sem palavras quando entrei no Camposanto, tantos visitam Pisa apenas pela Torre mas para mim o melhor é mesmo este lugar. Voltaria a Pisa só para passar por aqui outra vez, para relembrar os as suas paredes com frescos, a sua história de sobrevivência e a tranquilidade que consegues assim que entras. O arrepiante é que Camposanto significa Cemitério mas o de Pisa é muito mais que isso, é por isso que o chamam “Monumentale”.
I was speechless when I entered the Camposanto, so many visit Pisa just for the Tower but for me the best is even this place. I would go back to Pisa just to come here again, to remember its frescoed walls, its history of survival and the tranquility that you get as soon as you enter. The creepy thing is that Camposanto means Cemetery but the one of Pisa is much more than that, that is why they call it “Monumentale”.

Continue a ler “Camposanto – Pisa, Itália”

Castelo Sforzesco – Milão, Itália

10363475494_821dea5fe2_h
Quando chegámos ao Castelo Sforzesco a chuva e o frio não nos davam tréguas, não foi o momento certo para o conhecer mas tínhamos pouco tempo em Milão e queríamos aproveitar da melhor maneira. O Castelo que vemos actualmente foi construído no lugar de um outro edificado para a familia Visconti que pelo século XV governava a cidade. Mais tarde Francesco Sforza – duque de Milão – mandou construir um palácio renascentista. Para entrar temos que passar pela Torre de Filarete cujo o nome vem do arquitecto que a criou.
 
When we reached the Castello Sforzesco the rain and cold did not give us any truce, it was not the best way to discover it but we had little time in Milan and wanted to make the most of it. The castle we see today was built in the place of another built by the Visconti family who ruled the city in the fifteenth century. Later Francesco Sforza – Duke of Milan – built a Renaissance palace. To go in we have to go through the Filarete tower whose name comes from the architect who created it.

Continue a ler “Castelo Sforzesco – Milão, Itália”

DA CECCO – MILÃO, ITÁLIA

O restaurante e pizzaria Da Cecco foi uma descoberta, das melhores que fizémos em Milão (senão a melhor) porque não sei se conseguiríamos chegar até ele sem a ajuda do simpático recepcionista do nosso hotel. É daqueles restaurantes muito apreciado pelos locais afastado das zonas turísticas e com a genuina cozinha italiana num espaço simples sem grande atenção á decoração.

The restaurant and pizzeria Da Cecco was a discovery, of the best we’ve done in Milan (if not better) because I do not know if we could get to it without the help of the friendly receptionist of our hotel. It is one of those restaurants much appreciated by those local away from the tourist areas and with the genuine Italian cuisine in a simple area without much attention to the decor.

Chegámos ao restaurante famintos, ficava relativamente perto do hotel mas ainda assim a caminhada abriu-nos o apetite, e muito. Pedimos um prato com bruscheta que estava óptimo, a do paté de azeitona foi a minha preferida. Depois pedi um risotto de couve roxa com queijo parmesano, estava delicioso. Queria tanto saber fazer risotto assim, foi o melhor que comi até hoje e se algum dia voltar a Milão, este é o prato que vou pedir e este é o primeiro restaurante ao qual quero voltar.
O marido pediu Ossobuco que adorou, só tenho pena de não ser um prato que fique mais elegante nas fotos mas sabor não lhe faltava e o resultado foi sair do restaurante completamente satisfeitos.
A refeição ficou por uns 15€ por pessoa, é verdade que não tomámos vinho nem comemos sobremesa.
We reached the restaurant hungry, it was relatively close to the hotel but still the walk-in oppened our appetite, and too much. We ordered a plate of bruscheta that was great and the olive paté was my favorite. Then I ordered a risotto with red cabbage and parmesan cheese, it was delicious. I wish I can make a risotto like that, it was the best I’ve had so far, if I ever come back to Milan, this is the dish I’ll ask and this is the first restaurant to which I want to return. 
My husband ordered the osso buco he loved it, my only regret is that it’s not a dish that becomes more elegant in the photos but it did not lacked flavor and the result was completely satisfied leaving the restaurant. 
The meal was about 15 € per person, it is true that we have not taken any wine or had dessert.
Morada: Via Solferino 34
Metro: Moscova
Our guide of:
http://hojeconhecemos.blogspot.com/2001/10/guia-de-milao.html

sleep: NH TOURING – MILÃO, ITÁLIA

Como em Florença tínhamos ficado no NH e para ir juntando pontos decidimos procurar em Milão um hotel do mesmo grupo, estava dentro dos preços que tínhamos em mente e teria que ser um quarto confortável porque íamos com um bébé. Além disso queríamos um hotel perto da estação de comboios (Milano Centrale) pelo regresso de Florença e porque para voltar para o aeroporto queríamos utilizar esse meio de transporte (os táxis são muito caros). Por tudo isto escolhemos o NH Touring.
As in Florence we stayed in a NH hotel and to add more points we decided to search for a hotel in Milan of the same group, it was within the price of what we had in mind and that would be a comfortable room because we were with a baby. Also we wanted a hotel near the train station (Milano Centrale) as returned from Florence and because to return to the airport  we wanted to use this transport (taxis are very expensive). For all this we chose the NH Touring.
A primeira impressão do hotel foi boa, a zona parecia tranquila e fomos bem recebidos até chegar ao primeiro quarto que tinha uma decoração antiga para além de uns quantos problemas técnicos. Pedimos para trocar de quarto e fomos parar ao último piso num quarto remodelado superior ao que nos tinham dado antes. A casa de banho era nova (no outro era bastante antiga) e a decoração mais agradável, pelo menos um pouco mais acolhedora. 
Na recepção havia um empregado que falava português (com um sotaque brasileiro) e foi sempre muito simpático connosco, recomendou-nos alguns restaurantes. Fomos a um deles e foi uma excelente recomendação.
O hotel ficava a uns quinze minutos a pé do centro, uma agradável caminhada e no bairro encontrámos alguns cafés e restaurantes interessantes. Não foi uma má escolha no final mas não sei se voltaria a ficar aqui.
The first impression of the hotel was good, the place seemed quiet and we were welcomed until we reached the first room that had an old decoration apart from a few technical problems. We asked to change rooms and ended up at the top floor to a superior bedroom refurbished. The bathroom was new (the other was quite old) and at least it was a little more welcoming a nicer decor. 
At the reception there was an employee who spoke Portuguese (with a Brazilian accent) and was always very friendly with us, advised us a few restaurants. We went to one of them and it was an excellent recommendation. 
The hotel was a fifteen minute walk from the center, a nice walk in the neighborhood and were we found some interesting cafes and restaurants. Not a bad choice in the end but do not know if I would ever get here.
Our guide of:

http://hojeconhecemos.blogspot.com/2001/10/guia-de-milao.html

shop: QUADRILATERO D’ORO – MILÃO, ITÁLIA

Uma das zonas mais famosas da cidade não é um monumento histórico, não tem nenhuma catedral mas não deixa de ser um lugar de culto, um lugar onde mesmo que não vás comprar nada tens que passar por ali. Tem as melhores lojas de moda de Milão e as ruas que estabelecem a fronteira são a Montenapoleane, a Della Spiga, a Manzoni e a Sant’Andrea. Pelo meio estão ruas mais estreitas como a Via Gesú e a San Spirito.
One of the most famous areas of the city is not a historical monument, has no cathedral but it is still a place of worship, a place where even if you do not go to buy something you have to walk by. It has the best fashion stores in Milan and the streets that establish the border are Montenapoleane, Della Spiga, Sant’Andrea and Manzoni. In the middle there are narrower streets like Via Gesu and San Spirito.

Escusado será dizer que a única coisa que fizémos nesta rua foi apreciar as montras e os elegantes edificios onde estão instaladas. Algumas mais originais e apelativas que outras (Moschino e Dolce & Gabbana entre as mais chamativas) mas há para todos os gostos. Aqui podemos encontrar sobretudo marcas italianas (Prada, Versace, Armani, etc..) mas há também uma loja Michael Kors, Chanel e Alexander McQueen. 
Mas para os que procuram algo mais que montras, esta zona tem dois interessantes museus, um no Palazzo Bagatti Valsecchi e o outro no Palazzo Morando Attendolo Bolognini.
Needless to say, the only thing we have done in this street was enjoying some window shopping and the elegant buildings where they are installed. Some more unique and appealing than others (Moschino and Dolce & Gabbana among the most striking) but there is something for everyone. Here one can find mainly Italian brands (Prada, Versace, Armani, etc. ..) but there is also a Michael Kors, Chanel and Alexander McQueen store. 
But for those seeking something more than window shopping, this area has two interesting museums, one in Palazzo Bagatti Valsecchi and the other at Palazzo Morando Bolognini Attendolo.

 

Our guide of:

http://hojeconhecemos.blogspot.com/2001/10/guia-de-milao.html