PLASENCIA, ESPANHA

A caminho de Monfortinho decidimos parar em Plasencia para conhecer esta cidade da Extremadura que pertence ao municipio de Cáceres. Não levava nenhuma referencia a não ser algumas dicas sobre a gastronomia “extremeña” onde a grande estrela é o Jamón Ibérico de Bellota e a verdade é que ficámos surpreendidos com o seu centro histórico mantendo a arquitectura típica dos séculos XV e XVI  Não tivémos tempo de ver tudo porque foi uma paragem breve mas ficou a vontade de voltar talvez numa altura mais fresca porque já estava a temperatura bastante quente.
On the way to Monfortinho we decided to stop at Plasencia to know this city from Extremadura that belongs to the municipality of Cáceres. I did not take any references unless some tips on the gastronomy of Extremadura” where the star is the Jamón Ibérico de Bellota and the truth is that we were surprised with its historic center maintaining the typical architecture of the fifteenth and sixteenth centuries that we did not have much time to see everything because it was a brief break but it there is the will to return perhaps in a cooler time it was already quite hot.

Continue reading “PLASENCIA, ESPANHA”

CÁCERES – ESPANHA

Há seis anos atrás, estava eu grávida do meu primeiro filho, fizémos uma fim de semana prolongado em Cáceres. Na altura nem tinha o blog, não fotografava a pensar no post que ia fazer e talvez por isso não sejam muitas as fotos que ilustrem a verdadeira beleza desta cidade. Ainda assim não a podía deixar de fora porque quero voltar, quero mostrar ao mais velho onde andou a passear comigo sem ainda ter nascido.

A nossa visita começa inevitávelmente por um passeio na Plaza Mayor onde no dia anterior tínhamos jantado num dos muitos restaurantes (demasiado) turísticos da zona.

Six years ago, I was pregnant with my first child, we went for a long weekend to Cáceres. At the time I didn’t even had the blog, I did not think of photographing for the post was going to do and maybe that’s why I don’t have photos illustrating the real beauty of this city. Still I could not leave it out because I want to come back, I want to show to my eldest boy that walked with me without even being born.
Our tour begins inevitably with a stroll in the Plaza Mayor where we had dined the day before in one of the many restaurants (too)in this tourism area.

Continue reading “CÁCERES – ESPANHA”

Trujillo – Espanha

A uns 35 minutos de Cáceres, o casco histórico de Trujillo apesar de mais pequeno é igualmente interessante. A nossa visita começa na sua grande Plaza Mayor. Gostei muito do seu traçado, é ampla e aberta, depois tem vários edificios de construção diferente, uns de pedra outros pintados o que lhe dá uma certa diversidade e um colorido único. Tem também muito que ver e muitas esplanadas para aproveitar o bom tempo e comer qualquer coisa enquanto se bebe uma “caña”.

Continue reading “Trujillo – Espanha”

EMERITA AUGUSTA, MÉRIDA, ESPANHA

Hoje conhecemos…um pouco de Mérida em Espanha.

Aproveitámos uns dias de férias em Junho para visitar a cidade, capital da Extremadura e local onde estão um anfiteatro e teatro do tempo da ocupação romana.

A cidade, cujo nome nessa época era Emerita Augusta foi a capital da Lusitania e hoje o seu espaço arqueológico faz parte do Património Mundial da UNESCO.

Primeiro visitámos o Anfiteatro, percorremos o trajecto que o mapa indica.

Não sei porquê mas ao vê-lo só me vinha a cabeça o filme de “O Gladiador”. Realmente muita coisa que vimos coincidia com o que se vê no filme, mas principalmente a zona mais escondida do antigo espectáculo como por exemplo o local onde guardavam os animais ou os preparavam para que saissem para a arena e lutassem com um gladiador. 

 

As suas bancadas tinham capacidade para 15000 espectadores e tinham uma zona mais VIP, onde sentavam os políticos ou governantes da cidade.

Seguimos depois para o Teatro Romano. 

Em 25 a.c., para além das actividades desportivas, as actividades culturais eram amplamente fomentadas. O Teatro romano nesta cidade foi fundado cerca de 10 anos após o nascimento da mesma.

Esta “pérola” foi sofrendo algumas alterações chegando a ser na época dos mouros utilizada para reuniões politicas. Quantas “divinas” comédias terão passado por aqui? Os romanos preferiam comédias, entretenimento puro, nada que desse muito que pensar, para isso já lhes bastava a vida.

As máscaras romanas eram utilizadas para transmitir as emoções dos personagens.