CÁCERES – ESPANHA

Há seis anos atrás, estava eu grávida do meu primeiro filho, fizémos uma fim de semana prolongado em Cáceres. Na altura nem tinha o blog, não fotografava a pensar no post que ia fazer e talvez por isso não sejam muitas as fotos que ilustrem a verdadeira beleza desta cidade. Ainda assim não a podía deixar de fora porque quero voltar, quero mostrar ao mais velho onde andou a passear comigo sem ainda ter nascido.

A nossa visita começa inevitávelmente por um passeio na Plaza Mayor onde no dia anterior tínhamos jantado num dos muitos restaurantes (demasiado) turísticos da zona.

Six years ago, I was pregnant with my first child, we went for a long weekend to Cáceres. At the time I didn’t even had the blog, I did not think of photographing for the post was going to do and maybe that’s why I don’t have photos illustrating the real beauty of this city. Still I could not leave it out because I want to come back, I want to show to my eldest boy that walked with me without even being born.
Our tour begins inevitably with a stroll in the Plaza Mayor where we had dined the day before in one of the many restaurants (too)in this tourism area.

 

Dizem que em algumas zonas não se come tão bem como no resto de Espanha, eu não quero acreditar mas a verdade é que as ementas nestes locais resumiam-se a paellas e muitos fritos, muitas patatas bravas e calamares, ou pratos de “embutidos” que não pareciam fazer jus á fama da região.
Verdade seja dita também não fizémos uma boa pesquisa de restaurantes, a culpa foi nossa e mais culpada me sinto agora, que vivo em Espanha e que seguramente saberia procurar um bom sitio para degustar a cozinha “extremeña” onde não faltam pratos como o cozido, a feijoada e enchidos de boa qualidade.

Entrámos depois para o bairro monumental através do Arco da Estrella com a Torre do Bujaco e caminhamos até encontrar a Catedral de Cáceres, creio que o nome é Concatedral de Santa Maria.

They say that in some areas you do not eat as well as in the rest of Spain, I do not want to believe but the truth is that the menus in these places could be summarized into paellas and many fried food, many patatas bravas and calamari, or dishes just with “embutidos” (sausages) that don’t seem to live up to the expectations of the good food of the region.
Truth be told neither we made a good survey of restaurants, the fault was ours and guiltier I feel now, I live in Spain and we certainly know to look for a good place to sample the Extremadura” cuisine which has dishes like the classic stew, bean stew and good quality sausages.
We went then to the district through the monumental arch Estrella with Tower Bujaco and walk until we found the Cathedral of Caceres, I believe the name is Concathedral Santa Maria.

 
De arquitectura gótica e construída nos séculos XV e XVI, achei a Concatedral menos opulenta que outras do género. Grandioso era o seu altar que normalmente vemos banhados a ouro mas que aqui é todo feito em madeira esculpida. Ao visitar a Catedral podemos ver também outras zonas que não as naves principais, podemos ver por exemplo onde os padres se preparavam para as missas e os livros com as leituras e rezas em latim, cada exemplar feito á mão, todos únicos. Na parte exterior do edificio está uma estátua de San Pedro de Alcântara.
Saímos em direcção á Igreja de San Francisco Javier, pelo caminho temos ainda tempo de ver o Palácio de los Golfines de Abajo.
Gothic architecture and built in the fifteenth and sixteenth centuries, I thought the Concathedral was less opulent than other of it’s kind. Grand was it’s altar that we normally see gold plated but here it is all done in carved wood. When visiting the Cathedral we can also see other areas beyond the main nave, we can see for instance where the priests were preparing for the Masses and books with prayers in Latin, each copy made by hand, all unique. Outside the building is a statue of San Pedro de Alcantara.
We left in the direction to the Church of San Francisco Javier, the way we still have time to see the Palacio de los de Abajo Golfines.
Este palácio era uma casa-fortaleza, daí ter a sua torre que serviria para se protegerem colocando no cimo da torre homens com os seus arcos e setas para combaterem os inimigos.
Passamos por uma rua estreita com a torre do Palácio do lado esquerdo e vemos a imponente Igreja de San Francisco de Javier. Bom, pelo menos a mim parecia imponente, é realmente alta e não se parece com a comum igreja de bairro. A igreja é jesuíta, foi construída no século XVIII.
Dali foi explorar as várias ruas do casco antigo de Cáceres, ver os vários palácios de familias importantes que aqui se instalavam e algumas igrejas mais pequenas.
Visitámos ainda o aqueduto romano.
This palace was a housefortress, hence it’s tower that would serve to protect themselves by placing the top of the tower men with their bows and arrows to fight the enemies.
We passed through a narrow street with the tower of the Palace on the left and see the imposing Church of San Francisco Javier. Well, at least to me seemed imposing, is really high and does not look like the common neighborhood church. The church is Jesuit, was built in the eighteenth century.
From there we went to explore the many streets of the old town of Cáceres, see the various palaces of important families that settled here and some smaller churches.
We also visited the Roman aqueduct.
 
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s