Dóttir – Berlim, Alemanha

Encontrei o Dóttir na primeira página da Timeout Berlim, era a sua grande recomendação e decidi marcar mesa para a nossa primeira noite na cidade. Gostei do ar descontraído do restaurante e apesar de ser cozinha de autor escandinava pensei (não sei como) que seria acessível. Enganei-me. Ao entrar e sentar-me no seu pequeno bar começo a ler o menu que era de degustação e que custava nada mais nada menos que cinquenta e oito euros (sem as bebidas) com quatro pratos. Continue reading “Dóttir – Berlim, Alemanha”

Museu de Pergamon – Berlim, Alemanha

Foi o último museu que visitámos em Berlim e tivémos apenas meia hora para o fazer, creio que foi a primeira vez que nos aconteceu mas tentámos sacar o máximo proveito da visita. Sabia que não podia deixar a cidade sem visitá-lo, morria de curiosidade de ver esse grandes exemplares da arquitetura da antiguidade como a porta de Ishtar e o Grande Altar de Pergamon que acabámos por não ver porque estava fechado para obras de recuperação.

It was the last museum to visit in Berlin and we had only half an hour to do so, I believe it was the first time that happened to us but we tried to take the most out of the visit. I knew I could not leave town without visiting it, dying of curiosity to see the great examples of ancient architecture as the Ishtar Gate and the Great Altar of Pergamon that we ended up not see why it was closed for restoration work. Continue reading “Museu de Pergamon – Berlim, Alemanha”

Postdamer Platz – Berlim, Alemanha

Tal como tantos outros lugares em Berlim que sofreram na II Guerra Mundial a Potsdamer Platz teve que ser reconstruída mas com a diferença de que pouco se conseguiu recuperar.  Aqui não se procurou replicar a antiga e elegante praça do principio do século XX, o que vemos hoje é a cara mais moderna da cidade tentando ainda assim preservar algo do passado como por exemplo uma parte do muro de Berlim ou a fachada do Hotel Esplanade.

Like so many other places in Berlin who suffered in World War II Potsdamer Platz had to be rebuilt but with the difference that little could recover. Here they did not sought to replicate the ancient and elegant square of the beginning of the twentieth century, what we see today is the modern face of the city trying to still preserve something of the past such as a piece of the Berlin Wall or the facade of the Hotel Esplanade. Continue reading “Postdamer Platz – Berlim, Alemanha”

Fernsehturm – Berlim, Alemanha

Tinha muita vontade de ver Berlim desde o alto da sua torre da televisão, houve sorte com o tempo e foi possível ter uma vista 360º da capital. Construída na década de 60 é um símbolo da antiga RDA de ocupação soviética e o edificio mais alto do país com os seus 368 metros de altura (porque a antena também conta), a plataforma á qual subimos para ver a cidade está a uns 200 metros de altura e vale mesmo a pena ir.

I really wanted to see Berlin from the top of its television tower, we were lucky with the weather and it was possible to have a 360º view of the capital. Built in the 60s is a symbol of the former GDR of Soviet occupation and the tallest building in the country with its 368-meter (because the antenna also counts), the platform which went up to see the city is about 200 meters high and is really worth going. Continue reading “Fernsehturm – Berlim, Alemanha”

do: HOFGARTEN – MUNIQUE, ALEMANHA

O caminho entre o nosso hotel e o centro da cidade obrigava a passar pelo o jardim Hofgarten e pela zona do Festsaalbau parte integrante do Residenz, o palácio da familia real. Chamou-nos a atenção pela sua tranquilidade, pelo templo que está ao centro e pela esplanada que convida a um café.
 

The path between our hotel and the city center forced us to go by the Hofgarten and the Festsaalbau area part of the Residenz, the palace of the royal family. It caught our attention for its tranquility, the temple it has in the center and the terrace that invites you to dring a coffee.

Frequentado por locais e por turistas, foi originalmente construído no século XVII a pedido de Maximiliano I ( eleitor da Baviera ) tinha um estilo italiano inspirado no Renascimento. Ao longo dos anos foi sofrendo alterações até que a Segunda Guerra Mundial o deixou destruído e com a sua reconstrução voltaram aos planos originais. O resultado é um agradável jardim, daqueles que te apetece sentar a ler um livro enquanto ouves a água a cair de uma das suas fontes e te animas ao ver no teu entorno o colorido das flores.
Frequented by locals and tourists, was originally built in the seventeenth century upon the request of Maximilian I (Elector of Bavaria) it had an Italian style inspired by the Renaissance. Over the years hit as undergone changes until the Second World War destroyed it and left with the reconstruction it got back to the original plans. The result is a pleasant garden, of those you want to sit down read a book while listening to the water falling from one of its fountains and sheer up when looking at the surroundings and it’s colorful flowers.
Ao centro está um Templo dedicado a Diana e no topo está uma escultura que representa a Baviera de Hubert Gerhard e foi uma das minhas parte preferidas do jardim, estavam na altura dois músicos com violinos e com a acústica da cúpula fez com que a experiência fosse única. De este ponto saiem oito caminhos que vão dar a várias zonas dos jardim, numa delas está o importante edificio do Staatskanzlei da Baviera, onde funciona a chancelaria da região. Ali perto está um memorial chamado a White Rose dedicado ao grupo de estudantes que durante a Segunda guerra mundial lançou mensagens anti-nazi através de folhetos que iam deixando na rua, nos transportes, etc.. Os seus membros mais importantes foram depois capturados e executados. 
 
At the center there is a temple dedicated to Diana and on the top is a sculpture representing the Bavarian from Hubert Gerhard it was one of my favorite parts of the garden at the time there were two musicians with violins and the acoustic of dome made that experience be unique. From this point start eight paths that will go to the various areas of the garden, one of them is the important building of Staatskanzlei of Bavaria, the region’s chancert. Nearby is a memorial called the White Rose dedicated to the students who during World War II released anti-Nazi messages through flyers that were left on the streets, transports, etc. .. Its most important members were later captured and executed.
 
 
 
 
 

Morada: Hofgartenstraße 1
Metro: Odeonplatz
Entrada livre e aberto todo o dia

Our guide of:

do: THEATINERKIRCHE – MUNIQUE, ALEMANHA

A igreja Teatina destaca pela sua colorida fachada na praça de Odeón, de estilo barroco foi construída no século XVII por dois arquitectos, o primeiro foi o italiano Agostino Barelli e depois o suiço Enrico Zuccalli deu continuidade ao seu trabalho. No seu interior chama a atenção a imensa luz que tem e os vários detalhes em estuque, foi consagrada no ano de 1675.
 
The Teatina church stands out for its colorful facade on the Odeon Square, it was built in Baroque style in the seventeenth century by two architects, the first was the Italian Agostino Barelli and then the Swiss Enrico Zuccalli continued his work. The inside the immense light draws our attention and also the stucco work, it was consecrated in the year 1675.

.

Serve de panteão da familia real em particular da Casa de Wittelsbach com túmulos de vários membros como o de Maximiliano I e Maria da Prússia. Está também o de Fernando Maria, eleitor da Baviera e responsável pela construção de esta igreja para agradecer o nascimento do seu filho varão Maximiliano II. Dedicaram-na a S. Caetano de Thiene, o fundador da Ordem Teatina patrono do pão e do trabalho. A contrastar com a detalhada e luminosa decoração da igreja está um extraordinário pulpito negro desenhado por Andreas Faistenberger.
 
Used as the pantheon for the Royal Family in particular of the House of Wittelsbach with tombs of several members as the ones of Maximilian II and Mary of Prussia. There is also the one for Ferdinand Maria, Elector of Bavaria and responsible for the construction of this church to thank for the birth of their son Maximilian II. Dedicated it to St Cajetan of Thiene, the founder of the Order of Theatine, patron of bread and work. In contrast with the detailed and brightly decorated church is a extraordinary black pulpit designed by Andreas Faistenberger.
 
 
 
 
 
 
 
 
Morada: Odeonplatz
Metro: Odeonplatz
Entrada gratuita
 
Our guide of:

do: ODEONPLATZ – MUNIQUE, ALEMANHA

Ludwig I mandou construir a Odeonplatz em 1816 e é onde podemos encontrar alguns dos monumentos mais importantes da cidade cuja arquitectura é na sua maioria de inspiração italiana. O primeiro é o Residenz, o grande palácio que serviu como residência oficial da Casa de Wittelsbach (a familia real da Baviera) e cuja entrada oeste podemos contemplar desde Odeonplatz.
 
Ludwig I had the Odeonplatz built in 1816 and is where we can find some of the most important monuments of the city whose architecture is mostly Italian-inspired. The first is the Residenz, the great palace that served as the official residence of the House of Wittelsbach (the royal family of Bavaria) and whose western entrance since we can contemplate Odeonplatz.

Mas um dos melhores exemplos da influencia italiana na arquitectura da cidade no século XIX é o Feldherrnhalle, inspirado na Loggia dei Lanzi de Florença foi construido em homenagem ao exército Bávaro e duas das estátuas que podemos ver debaixo dos arcos da sua fachada são de importantes figuras militares: Johann Tilly e Karl Phillip von Wrede. Junto ás escadas o símbolo da Baviera representado por dois leões.
No lado direito está a Theatinerkirche (Igreja Theatina) cujo alegre tom de amarelo sobresai comparando com o resto da praça, foi construída por dois arquitectos italianos no século XVII. É da Odeonplatz que começa a rua de Ludwig uma das mais interessantes da cidade.
 
But one of the best examples of Italian influences in the architecture of the city in the nineteenth century is the Feldherrnhalle, inspired by the Loggia dei Lanzi in Florence it was built in honor of the Bavarian army and two of the statues that we see beneath the arches of the façade are of important military figures: Johann Tilly and Karl Phillip von Wrede. Along the stairs you can see the symbol of Bavaria represented by two lions.
On the right side is the Theatinerkirche (Theatina Church) which protrudes a cheerful shade of yellow compared to the rest of the square, it was built by two Italian architects in the seventeenth century. Odeonplatz is the starting point for the Ludwigstrasse one of the most interesting  streets of the city.
 
 
 
 
 
Metro: Odeonplatz
 
Our guide of: