eat: EL COLMADO – ZAMORA, ESPANHA

No nosso passeio em Zamora fizémos uma paragem para “picar” algo. Decidimos parar no El Colmado na Calle de la Reina junto á Igreja de São João e da Plaza Mayor.
Tem uma zona do bar e depois na parte de baixo uma parte de restaurante, optámos pelo bar e sentámo-nos junto a uma janela para ter mais luz. A nossa mesa era uma pipa e toda a decoração era uma adaptação moderna de uma taberna á antiga.
 
During our trip to Zamora we stopped to eat. We decided to go into the bar El Colmado in the Calle de la Reina close to the Iglesia de S. Juan (St. John’s Church) and Plaza Mayor.
It has a bar area and then downstairs they have a restaurant, we opted for the bar and we sat down near a window for more light. Our table was a kite and all the decoration was a modern adaptation of an old tavern.

 
 

Para além de bar é uma loja de produtos regionais, muitos zamoranos onde o tradicional presunto, uma grande oferta de queijos e muitos produtos de conserva de boa qualidade convidam a provar…e a comprar.

Começámos por umas tapas (ou pinchos neste caso) de entrada, primeiro um tenro polvo com um fio de azeite por cima e outra com camarão em cama de maionese. 
Depois pedimos uma tábua de queijos e presunto, este último é cortado numa máquina de fiambre e sai fino, delicioso. Os queijos não ficavam atrás, acabámos por não ficar com o nome de cada um mas segundo o que disse o empregado eram todos de Zamora.
Por último pedimos um prato de carne, tipo guisada mas está um pouco rija acabou por ser a única nódoa a apontar, porque tudo o resto estava impecável. Numa próxima visita a Zamora (que faremos concerteza) esperamos poder voltar aqui.
 
Besides being a bar it’s also a store of regional products, many from Zamora where the traditional “jamón”, a grande variety of cheeses and high quality conserved products invite you to have a taste…and buy.
We started with some tapas (in this case pinchos), first a tender octopus with olive oil on top and another one with shrimp on a mayonnaise bed.
After this we asked for an assortment of cheese and “jamón” (ham), this was cut in a machine into very thin layers, delicious. The cheeses were great, I can’t remember the name of each one but the waiter told us they were all from the Zamora region.
The last thing we ordered was meat dish, that was cooked like a stew but it was a bit so it ended up being the only negative point here, everything else was great.
On our next visit to Zamora (we surely do) we hope to comeback here.
 
 
More posts about Zamora:
 
Anúncios

do: CASTELO DE ZAMORA, ESPANHA

No nosso fim de semana em Salamanca aproveitámos para uma escapadinha a Zamora. Era inevitável estar tão perto deste local e não o visitar, afinal foi nele que se assinou o Tratado de Zamora entre o futuro rei de Portugal e o Rei de Leão, ambos com o nome de Afonso. Um tratado de paz e cuja data de celebração assinala a independência do nosso país.
We took advantages of our weekend in Salamanca to make a quick getaway to Zamora. It was inevitable for us being so close to it and not visit, after all it was here that the Treaty of Zamora was signed between the future king of Portugal and the king of Leon, both with the named Alfonso. A peace treaty signed in the day that our country became independent from Castile.


Um dos locais que queríamos visitar era o Castelo, cuja antiguidade (dizem que foi construído no século XI) e actual estado de conservação, obrigam a puxar um pouco pela imaginação para entender como seria realmente nas várias épocas em que ganhou grande relevância.
Restará muito pouco da sua primeira construção e as constantes renovações foram-lhe atribuindo outro carácter e talvez função, hoje em dia a sua mais recente remodelação permite uma agradável experiência de visita com boa acessibilidade.
Recomenda-se a subida ás torres para apreciar as vistas que dão para o rio Douro ou para a Catedral de Zamora.
Esta visita serviu sem dúvida para reavivar a história do nosso país, ainda não existia Espanha tal qual a conhecemos hoje mas já existia um reino chamado Portugal.

One of the places we wanted to visit was the castle whose seniority (they say it was built in the eleventh century) and current conservation status, forced us to pull a little imagination to understand how it really was in the various eras it was relevant.
Very little is left of its first construction and the constant renovations gave it perhaps another use, today its latest remodeling allows an enjoyable  visiting experience with good accessibility.
It is recommended go on top of the towers for impressive views overlooking the River Douro or the Cathedral of Zamora.
This visit was good to the revival of our country’s history, there was no Spain (they were still divided into Leon and Castille, Aragón, Navarra…) as we know it at this time but there was already a kingdom called Portugal.

do: IGREJA SANTIAGO DEL BURGO – ZAMORA, ESPANHA

Vemos a Igreja de Santiago del Burgo a partir da Plaza de la Constituición e decidimos entrar para conhecer. Antes ainda vimos a placa de descrição do monumento que sendo pequeno tem uma das melhores placas explicativas que já vi assinalando com cores o século de construção de cada parte desta igreja. Também por essa placa ficámos a saber que não é claro o século em que foi construída se bem que eles dizem que é do XII mas poderia ter sido de finais do XI.
 
We saw the Santiago del Burgo Church from the Plaza de la Constituición (Constitución Square) and we decided to get in. Before we saw it’s description sign and although it is a small church it is one of the best information signs I’ve seen because it marks with colors the century each part was built.
Also through that sign we saw that it was not clear in which century it was first built, they mark it as from the XII century but it could have been from the end of the XI.




De estilo românico, é a única igreja para além da catedral que manteve a distribuição de três naves com alturas distintas. A torre foi adicionada pouco depois da sua construção inicial no século XII e foi reparada séculos mais tarde. O seu interior é simples com pequenas capelas, alguns quadros e um altar pequeno. A entrada é gratuita.
 
Built in a romanesque style, it is the only church besides the cathedral that has mantain it’s three naves with different hights. The tower was added soon after it’s initial building in XII century and repared many years later. Inside it is quite simple with little chapels, some paintings and small altar. The entrance is free.


 

 
More posts about Zamora: