Casa Duque – Segóvia, Espanha

Em Setembro tivémos visitas de familia e decidimos ir a Segóvia, o objectivo era para além de dar a conhecer a cidade, comer o famoso “cochinillo” (leitão), um “monumento” culinário quase tão importante para que a visita como o seu Alcázar. Depois de bater com o nariz em algumas portas acabámos no Duque que nos tinha sido recomendado por um policía que estava na Plaza Mayor.
Há uma verdadeira competição para ver quem tem o melhor cochinillo, eu comi em três sitios: Cândido (na Plaza del Azoguejo), José Maria (perto da Plaza Mayor) e agora na Casa Duque.
In September we had a family visit and decided to go to Segovia, the purpose besides getting to know the city, was to eat the famous cochinillo” (suckling pig), a culinary “monument” almost as important as the visit to it’s Alcázar. After hitting the nose on some doors we ended up at Casa Duque that we had been recommended by a policeman who was in the Plaza Mayor.
There is a real competition to see who has the best cochinillo, I ate at three sites: Candido (in Plaza del Azoguejo), José Maria (near the Plaza Mayor) and now the Casa Duque.

Ou seja posso dizer que comi nas três casas mais famosas de Segóvia e é verdade que ninguém bate a qualidade do leitão do José Maria, têm que ter um dia catastrófico para servir mal mas claro, está sempre cheio e é muito complicado ter mesa.  O Cândido ficou-nos atravessado, não entendí porque é tão famoso, talvez seja porque está á entrada e acabas por não conhecer nada mais. O nosso leitão veio para a mesa mais pálido que um nórdico e não sabia a nada, o resto que pedimos também não ajudou e acabámos por ter uma má experiência, tanto em atendimento como na qualidade da comida.
A Casa Duque pareceu-me uma boa alternativa ao José Maria, o primeiro de tudo foi mostrarem-nos a cozinha, não que o façam regularmente mas o pequeno pediu para vê-la e o chef fez-lhe a vontade. Já tinha visto cozinhas de restaurante antes mas aquela parecia de um grande hotel e o mais impressionante era o silêncio, a limpeza (tudo brilhava) e a organização. Ainda não tinha comido e já me tinha convertido á sua religião.
Ie I can say that I ate in three of the most famous houses of Segovia and it is true that no one beats the quality of the José Maria’s piglet , it has to be a catastrophic day to serve you poorly but of course , is always full and it is very complicated to get table. The Candido was like a spine on our throats , I couldn’t understand why it is so famous, perhaps because it is at the entrance and you end up not knowing anything more. Our suckling pig come to the table looking more like a pale Nordic and the rest we ordered did not help and we ended up having a bad experience , both in service and in the quality of the food .The Casa Duque seemed like a good alternative to Jose Maria , the first thing was that they showed us the kitchen , do not do so regularly but the Little one asked to see it and the chef said yes. I had seen restaurant kitchens before but that seemed from a great hotel and the most impressive was the silence , cleanliness ( all shone ) and the organization . Had not eaten and I had already converted to its “religión”.
Subimos para um bonita sala (Sala San Millán) com tectos de madeira decorados e nas paredes algumas curiosidades como uma nota de vinte escudos assinada por alguém que seguramente é conhecido mas eu não consegui perceber quem era. Depois veio a comida, nas entradas notou-se uma forte presença dos “judiones” porque a feijoada aqui faz-se com um feijão do tamanho de um polegar não vá alguém ficar com fome! Mas houve também choriço, morcela e salsichas.
Depois veio o “cochinillo” cuja técnica tradicional para o cortar é com um prato, se está suave por dentro e estaladiço por fora com dois ou três golpes fica logo dividido. Prova superada e em sabor também.
We went upstairs into a beautiful room (Sala San Millán) with decorated wood ceilings and in the walls some curiosities like a twenty “escudos” (old portuguese currency) signed by someone who is certainly known but I could not figure out who it was. Then came the food, in the entrees we noticed a strong presence of judiones” (big beans) because here a bean stew is made with a bean with the size of a thumb just in case anyone get hungry! But there was also choriço, black pudding and sausages.
Then came the cochinillo” whose traditional technique is to cut it with a plate, it is soft inside and crispy on the outside with two or three blows it is just cut. Objective achieved and flavor too.

 

 

Morada: Calle de Cervantes 12
Preço: 30-35€ por pessoa (dependendo do vinho e sobremesa)
Anúncios

2 thoughts on “Casa Duque – Segóvia, Espanha

  1. curioso… quando fui a Segóvia à uns anos fui a esse restaurante também… mas acabamos aí por pura casualidade… os meus amigos adoraram e eu não tanto… não porque esteja mau, simplesmente porque foi a primeira vez que comi leitão e não gostei nada… há bem poucas coisas que não goste e o leitão é uma delas :p

    beijinhos
    Cátia

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s