Os Pátios – Córdoba, Espanha

5723954670_1b4f3bde1b_b
O que nos levou a visitar Córdoba este fim de semana foi um casamento (ou “boda”) e não o famoso Festival de los Patios da cidade, no entanto esta feliz (e dispendiosa) coincidência tornou a experiência muito mais agradável. Tivémos pouco tempo para explorar bem o conceito até porque a cidade estava cheia de gente, tão cheia que por um hotel em que normalmente pagaria 60€ por noite pagámos 169€ tal é a exploração turística do evento.
What led us to visit Cordoba this weekend was a wedding (or “boda”) and not the famous Festival de los Patios of the city, however this happy (and expensive) coincidence made the experience much more enjoyable. We had little time to explore the concept and partly because the city was full of people, so full that for a hotel that would normally pay € 60 per night we paid € 169 such is the tourist operation of the event.

 
Falando do festival em si, as casas andaluzas têm na sua raiz a arquitectura mourisca onde se destacam os pátios com os seus arcos, azulejos com coloridas formas geométricas para além das plantas e flores, entre elas a famosa “gitanilla” (que eu conheço como “sardinheira”), nesta altura da festa dos Pátios, existe uma competição para a melhor decoração e os locais abrem as portas dos seus pátios para que todos tenham uma oportunidade de os apreciar.
Claro que a isto se junta uma grande festa turística, culinária, alguns bailaricos á mistura mas há moda espanhola, muita comida e bebida, gente jovem na rua e um calor fenomenal.
Speaking of the festival itself, the Andalucian houses have at their root the Moorish architecture which highlights the courtyards with their arches, tiles with colored geometric shapes in addition to plants and flowers, including the famous “gitanilla” (I know how “sei”), this party time of patios, there is a competition for the best decoration and the local open the doors of their yards so that everyone has an opportunity to enjoy them.
Clear that it joins a major tourist party, cooking, some bailaricos will mix but there is Spanish fashion, lots of food and drink, young people on the street and a phenomenal heat.
Começámos o nosso “tour” pelo bairro do Alcázar Viejo que me fizeram ao mesmo tempo matar saudades de terras lusas com as suas ruas estreitas, os rebordos das portas e janelas pintadas de amarelo. Como tínhamos chegado tarde e a fome apertava comemos numa “bodega” da Calle Enmedio, a San Basilio e por ali andamos a explorar as ruas, vimos alguns pátios de noite (por fora porque estavam fechados) e ficámos a beber um copo num recinto de festa que fazia lembrar os dos bailaricos do verão alentejano.
Os restantes pátios vimos pela zona de La Judería, não vimos todos e alguns haviam filas para as quais não tínhamos tempo, sem dúvida que devem haver pátios melhores mas eu gostei dos que vi.
We started our “tour” by the Alcázar Viejo neighborhood that made me at once kill miss lusas land with its narrow streets, the edges of the doors and windows painted yellow. As we had arrived late and hungry pressed eat a “bodega” in Calle Enmedio, San Basilio and there walk to explore the streets, we saw some night yards (out because they were closed) and we were having a drink in a room party reminiscent of the Alentejo summer bailaricos.
The remaining courtyards saw the area of La Judería, we saw all and some had queues for which we had no time, no doubt that there must be better patios but I liked what I saw of.
 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s