ÁVILA, ESPANHA

Hoje conhecemos…Ávila.


O seu casco antigo está cercado por muralhas composta por várias torres que supostamente estão dispostas de 20 em 20 metros. Entrámos pela porta que está de frente para a Basilica de San Vicente e descemos a rua del Tostado até que avistamos uma pequena praça cuja atracção principal é a sua Catedral.
Como chegámos á hora de comer, a nossa preocupação era encontrar um local para esse efeito e acabámos por não fazer a visita ao interior da Catedral de Ávila, deu apenas para espreitar e tirar uma ou duas fotos. Vista de fora, a Catedral com a sua arquitectura gótica tem a sua beleza e imponência.

 

 

Descemos a Calle da Alemania e no seu cruzamento com a Don Gerónimo havia uma pequena praça com um restaurante de aspecto mais “caseiro”, esqueci-me do seu nome mas também não sei até que ponto vale a pena recomendar. Na realidade, tínhamos pressa que é sempre inimiga da perfeição e sentámo-nos no primeiro snack-bar que nos apareceu, para comer um menu composto por um primeiro e um segundo, na realidade não comemos mal para um sitio deste género e tinha bastante variedade, mais atractivo foi o preço porque não pagámos mais de 12€ por pessoa.
Naquela zona havia também algumas lojas, algumas de marca como a Massimo Dutti e a Oysho.
Depois de comer descemos a Calle de Don Gerónimo para tentarmos por ali subir as muralhas (tem uma entrada), como levávamos carrinhos de bébé a entrada por ali era complicada e foi-nos indicada outra na outra ponta do centro histórico. Aqui estávamos na Puerta del Alcazar que depois de a passarmos vemos a Plaza de Santa Teresa, a mesma que fundou aquela ordem das Carmelitas descalças, com a Igreja de San Pedro no meio.
Voltámos a passar a Puerta del Alcazar e seguimos pela mesma rua de onde viémos para depois descer na continuação da Calle Alemania. Pelo o caminho encontramos o Palácio de los D’Ávila e voltamos a sair das muralhas para o Paseo del Rastro junto ao Meson que tem o mesmo nome para entrarmos no Parque del Rastro na zona de cima e disfrutar da vista que tem para os campos de Ávila. Aproveitámos também para descansar um pouco antes de voltarmos a entrar nas muralhas.
Subindo a Calle de Los Caballeros chegamos á Plaza del Mercado Chico, uma típica praça espanhola com o Ayuntamiento, algum comércio e restaurantes com esplanadas.


Aqui há uma loja de doces com os típicos da zona e de outras regiões, nessa loja comprámos os bolinhos de pinhão recheados e as famosas yemas de Santa Teresa, foram a sobremesa ideal.
Descemos depois a Calle de Vallespin e aqui arrependemo-nos de ter comido onde comemos, os restaurantes tinham óptimo aspecto.
Subimos até ao Parador de Ávila e creio que descemos toda a Calle del Conde Don Ramón até chegarmos a uma entrada das muralhas com melhor acessibilidade para os carros de bébés. Eu recomendo este passeio pela muralha, ganhamos duas vistas as do centro histórico e de Ávila no geral. Ao fundo vemos o humilladero, conhecido como os Quatro Postes ou Pilares, o seu impressionante centro de congressos e exposições. Também das muralhas temos vista priveligiada para a Basilica de San Vicente e para o jardim com o mesmo nome e acabámos por descer numa das saídas junto á Catedral.
Aqui terminou a nossa visita a Ávila, admito que não senti por ela o mesmo encanto que sinto em Segóvia ou Toledo, mas houve opiniões contrárias á minha. Creio que ainda ficou muito por explorar nas ruas de Ávila e principalmente, creio que de noite deverá ter a sua beleza.

Anúncios

One thought on “ÁVILA, ESPANHA

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s